Cuidados com os tecidos delicados

Depois de criar e confeccionar suas roupas, saber como cuidar delas é essencial para que elas durem muito mais tempo, especialmente se forem de tecidos delicados, pois eles exigem cuidados redobrados na hora de lavar, passar e até mesmo guardar. Para conservá-los em perfeito estado, fique de olho nas dicas abaixo:

Seda
Ela é uma das fibras mais cobiçadas do mundo. Caracterizada pelo toque macio e pelos fios brilhantes, para mantê-la sempre com suas características naturais é importante lavá-la com água fria e sempre à mão. No caso de sedas coloridas, antes de lavar a peça, molhe um pequeno pedaço dela, deixando-a por um tempo debaixo d’água. Na sequência, verifique se houve alteração na cor da água. Se a água ainda estiver limpa, está dado o sinal verde para sua lavagem. Caso ela desbote, uma pitada de sal na água ajuda a fixar melhor a cor. A secagem deve ser natural para que suas fibras não se rompam.

Na hora de passar, o ferro deve estar morno e sem vapor, já que os fios da seda enfraquecem com o calor excessivo. Para guardá-la no armário, se a peça não for escorregadia, cabides são permitidos.

Chiffon
Trata-se de um tecido leve e transparente, produzido com fios muito torcidos, o que cria um aspecto levemente enrugado. Peças de chiffon devem ser sempre lavadas à mão, sem que sejam esfregadas ou deixadas por muito tempo de molho. Na hora de secá-la, escolha um varal na sombra. Para passar, a regra é a mesma da seda: ferro morno e sem vapor. O armazenamento do chiffon pode ser feito no cabide ou em gavetas e prateleiras desde que empacotado em sacos de TNT.


Amamos peças de lã, mas elas exigem cuidados para que não fiquem repletas de bolinhas ou desestruturadas. Para isso, lavar à mão e com sabão neutro é o primeiro passo do processo. O material não pode ser torcido, ir para a secadora e nem para o varal: deixe a peça secar horizontalmente em cima de uma toalha branca (para não correr o risco de a lã absorver a cor da toalha). Para guardar, sacos de algodão ou TNT protegem a peça e garantem sua forma original, já que pendurá-la no cabide não é uma opção.

Couro
Presente em diversas peças, o couro precisa de cuidados especiais para que não resseque, mofe ou mude sua coloração. Por isso, na hora de lavar (sempre à mão!), água morna e sabão neutro são a melhor opção, já que não danificam a peça.

O couro deve secar naturalmente e na sombra, pois a ação do sol pode desidratar a peça. Inclusive, para evitar trincas, ressecamento e manter o couro brilhante, cera ou graxa incolores e lustra-móveis à base de silicone são opções simples e que cabem no bolso para deixar sua peça sempre bonita.
Não armazene as peças em sacos plásticos, pois o couro precisa respirar, e guardá-lo desta forma pode danificá-lo com mofo e descoloração.

Chamois
As peças de chamois devem ser lavadas da maneira mais delicada possível. Opte sempre por um pano úmido para retirar as pequenas manchas e deixe secar naturalmente. Os resíduos de desodorante e de suor podem ser eliminados com um pano levemente úmido: para isso, friccione-o sobre a área atingida, deixe o material secar bem e escove-o devolvendo forma às fibras. 
Sempre guarde peças de chamois em lugares secos e frescos. Recomenda-se que, uma vez por mês, a peça fique em um ambiente aberto, na sombra para poder respirar.

Veludo
O veludo é luxuoso, remete à realeza e é famoso por seu toque confortável. Há diversos tipos de veludo e, para cada um deles, uma recomendação. 
Não recomenda-se que veludos sejam lavados em casa – mas, como regra geral, vale lembrar que eles nunca devem ser esfregados. Colocar peças do tecido na máquina ou lavar com água quente então… Nem pensar!

É melhor optar pela secagem natural, em local fresco. E, na hora de guardá-lo no armário, opte por um cabide que não deixe marcas nas dobras da roupa. O material costuma dar bolinhas. Para solucionar este problema, escove-o delicadamente.

Fonte: Revista Manequim

Compartilhe